terça-feira, 23 de outubro de 2012

Decifra-me...



Flutua a redondeza da Terra, habitado planeta, no
infinito vazio enigmático...
Espalhadas em formas tangíveis, aprazíveis tuas
redondezas insinuam a revelação...

A longa estrada como o vazio enigmático oculta
segredos e chaves para o acesso às portas do
desejo.
Decifra-me... dizem os teus olhos que abrem uma
janela dimensional

Derrama o firmamento sobre o alto da montanha,
o seu lamento.
Flutua o meu amor sobre a redondeza do Mundo
É o teu corpo a orígem do meu mais intenso prazer,
mas a tua ausência protagoniza a peça do meu mais
profundo tormento

Eu te amo...
E sofro. e choro lágrimas de rubra tonalidade que
sem mãos de artista, ao acaso produzem na veste da
Alma externa,
O semblante da tua face, cujos
Olhos iluminados pelo Sol nascente
Vêem-me no infinito do
Amor por tí que abrigo em mim

Preenchem as tuas formas, um vazio enigmático sem
fim...

Evandro Zetigre

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Renúncia


Doloroso é a renúncia praticar
As dores manifestadas na Alma, cessam na proporção
da certeza da tua felidade, mútuo nosso objetivo
Amor se constroi de renúncia em doses maciças,
Fazem sofrer no primeiro momento do vazio que
surge, mas não é o vazio o fim de tudo,
Afinal simboliza o vazio, o começar para Deus

O amor fundamenta a si prório como libertador,
mesmo na renúncia.

Renunciar ao ar e ao desejo, e
Até mesmo à vida manifesta no teu olhar, não mais
a sorver...
Confrontar ao verdugo desapego e edificar a tua
libertação.
O regozijo maior é expresso na estável tua Alma
feliz
Cessam em mim as dores, no equilíbrio entre a tua
felicidade e a minha necessária renúncia.

O amor se fortalece na renúncia.
Bom seria não ter que fazê-lo...
Afaste-se de mim amargo sabor,
Leva contigo o teu cálice.

Regozijo-me nas minhas mais intensas dores da
Alma, pois promovem o teu sorrir...
O amor se fudamenta na esperança.

Evandro Zetigre



segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Se eu fosse a lágrima, passaria pelos teus lábios, deslisaria entre os teus seios e não pararia mais até transformar-me na tua razão de viver... Evandro Zetigre

sábado, 13 de outubro de 2012

O início de um recomeço

Contam-se os dias vindouros, para
O início de um recomeço, ao
Fluir da água vital,
Nascente em teus olhos,
Força motriz da minha existência,
O maná das tuas delícias
À mim ofertadas que são,
Incondicionalmente o degusto...
A contrapartida é entrega de amor e compartilhado
regozijo, participação e cumplicidade,
É calor da Alma,
É abraço apertado,
É andar lado a lado,
É dividir a trincheira, e a hidromassagem,
É estar sempre junto em todo lugar,
Faça Sol, faça chuva, onde quer que se vá...
Uma vida inteira vivendo ao teu lado para sempre
estar...
Sucedam-se dias vindouros, para
O início de um recomeço...

Evandro Zetigre

Amar novamente enquanto o coração sangra ainda pela desilusão latente, não é fácil, mas é preciso tentar...

Loading...