terça-feira, 1 de novembro de 2011

Musa real

Seguem os olhos o rumo do coração,
Tua presença se faz sentir,
Ainda não é possível toca-la
Mas já a tenho cativa em mim.
A barreira do impossível jaz por terra e
Meus são os teus lábios que sorvo.
Findo o primeiro lapso temporal, afastados são a censura e o pudor,
Como afastados são os pilares do sagrado templo do amor.
...Consentido o acesso, fogem todas as palavras.
Há apenas uma forma de expressão na fusão de corpos,mentes e corações em ritmo harmônico.
O Universo se expande, os sons de gôzo, as ondas e as curvas da estrada do prazer,
Conduzem a um encontro além-físico.
Espírito e alma unem-se em furor sem fim,
Teus olhos se voltam para o infinito interior e vêem a mim que
Me descubro em ti.
O doce dos teus lábios conduz-me para além dos sonhos quando
O sagrado templo abre-se para mim e o caloroso interior redescubro.
Já te conhecia antes de existir...
Desvenda-se o templo do amor através da entrada porém
Encanta o templo a quem o visualiza pelo exterior, mas
Somente quem o penetra em sinceridade, verdade e amor o conhece na plenitude.
Digital é a plenitude e também oral.
Seu aroma estimula, e revigora o seu sabor.
Vigor e estímulo são a oferta-resposta ciclo módulo constante.
O que é suave, aromático e húmido
Saboroso também é...
Dinâmico o caminho do prazer é sempre revelador,
Em cada gemido, cada arfar, cada contração e carinho ao ser percorrido.
Do tôpo dos altos relêvos já visitados à quase exaustão,
Visualizadas são as janelas da alma que não escondem a verdade
Quando sussuras entre gôzos e gemidos que sabes que o meu amor é verdadeiro.

Obra de zetigre

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...