quarta-feira, 24 de julho de 2013

A Angústia de uma Rosa

A reflexão não responde porquê uma rosa rejeita ao seu tratador, talvez estivesse ela em um dia de angústia intensa, erguendo assim as suas defesas, até mesmo contra o seu guardião, que afaga a sua feminina Alma. Alma que de tanto  ser  lançada em solo infértil, padece pela carência de nutrientes que a vivifique... padece sem assistência, à mercê da intempérie... Padece sem um Amor que a fecunde.

Evandro Jose Do Nascimento

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...