terça-feira, 30 de julho de 2013

Nuvens da Alma



Densos rolos de nuvens passeiam, por
Um céu que, insiste em exibir-se...
Passageira, a solidão habitante da Humana Alma, tal qual
a nuvem,
Ofusca significativo reluzir de olhos, e sorrisos, mas
Não o detém permanentemente, e
Como triunfa o Sol, após cada tormenta,
A Fênix reinante no Pleno Infinito, da tua existência,
Conforta o navegar, no vácuo do desamor, e das lágrimas.

Sol, é o calor do teu peito, de
encontro ao meu,
Mesmo quando a tua morada,
é o meu pensamento, e
O sabor de viver, vem do céu da tua boca.

Evandro Jose Do Nascimento

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...