segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Furor inebriante

Aproximam-se os teus olhos dos meus, e
Da porta do meu refúgio, doce visão se me apresenta,
Manhã cedo, teu peito amigo, caloroso, encontra o meu.

Sufocam-me os teus beijos que suprem a minh'alma,
Choro, ainda, a perda de uma noite sem tí, mas
A doce perspectiva de um dia feliz contigo, regozija-me.

Abro a porta e ao colo, conduzo-te ao quarto, e tiro as tuas roupas.
Preparo o teu banho de imersão, enquanto passam as horas.

Ondas de felicidade máxima não são contidas, pelas paredes do nosso reduto e
O seu brilho e calor, potencializam o esplendor do alto verão...

Juntos no ofurô, fundímo-nos em furor inebriante,ao
Toque das tuas mãos e ao sabor dos teus lábios,que provocam-me emoções sempre diferentes, de maneira que há sempre uma nova forma de descrevê-las.

Massageio ao teu corpo que responde com reações de prazer mútuo.
Indica a respiração ofegante e sonora, sinal esperado da alcançada vitória.

A festa do nosso amor começou na tua chegada, onde terminou meu sofrimento.
Bate acelerado o teu coração, posso sentí-lo no teu abraço.

Fortalece-me o aroma da tua pele, ainda molhada, no rosto, pescoço e nuca.
Os seios de suave consistência ao toque e paladar, municiam ao vulcão das emoções nossas.

Ao arsenal de recursos que trazes no corpo, não há resistência,
Dominas-me os sentidos, fazendo-me crer que és dominada...

Os sons articulados pelos teus doces lábios,
Controem um gigante Homem feliz na engenharia do teu seduzir.

O cêrco das tuas pernas que me aprisionam, conduzem-nos à uma estrada de mãos únicas rumo à vitória do nosso amor.

És a Mulher da Minha vida a quem desejo pertencer,
Por isso, incondicionalmente entrego-me à voce.

By Evandro Zetigre

2 comentários:

Loading...