quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Sêde de amor...

Belo é o dom de sonhar, como
Bom é poder alcançá-la, amor meu, à todo momento.
A fronteira entre o impossível e o desejo realizado, é tênue, e
A semente que brota do coração, a fragiliza ainda mais.

Desconhece ao impossível o amor, e
Olho nos teus olhos abrindo a dimensão da tua resistência...

Tuas mãos, libertas das minhas, fazem-me sentir os teus carinhos.
Alcança-me a felicidade, quando cessas a emissão de sons,
Passando então, teus lábios a gerar o prazer no silêncio do nosso aconchêgo mútuo

Emoções nunca antes experimentadas se intensificam minuto-à-minuto,
somem os rastros do batom vermelho ao longo da tua marcha, enquanto
Pressionam os teus lábios, a resistência do meu limite.

Determinada, provocas em mim uma revolução de emoções,
Na persistência das hábeis tuas mãos, aliadas à pressão dos lábios que me inebriam.

Uma grande represa, pode conter um grande volume, mas
A represa que emite gemidos de prazer ansia pela plenitude da essência, prestes a transbordar...

A um grande volume não se aprisiona eternamente,
Somente o nosso amor é eterno em nosso universo de corações unidos.

Te faço carinhos tocando ao teu corpo,
No máximo esfôrço em conter o meu momento maior.

Um reflexo revela a maravilha da tua sede de amor, e
Por vários ângulos, vejo movimentos e formas em delírio de provocado prazer,
Expressados nos gemidos nasais que não cessam...

Perde-se o conteúdo de uma represa, pela mais estreita passagem encontrada,
Segue da mesma forma, um grande volume represado rumo à sua libertação...

Continuam os meus carinhos à reagir à pressão que não fala...
Alcanço ao teu ponto e arrefeço o teu furor sedento.
Tomo-te de súbito, tua força em minhas mãos...

O toque suave e preciso extrai um arfar que me conduz ao teu interior mais recôndito,
Enquanto nossas massas somadas, irresolutamente chocam-se, objetivas.

Não resiste a eternidade ao volume que se represou, e o nosso amor transborda e se completa, e se estabilisa na calmaria do pós-êxtase...

By Evandro Zetigre

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...