segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

O leão preso

Por quê razão tanta resistência?
Esse olhar de quem sabe o que quer
Faz-me ceder àquilo que deseja a Mulher
Cede também tu à última experiência

Qual o motivo dessa aflição?
Pode alguém forte, assim, temer a emoção?
Não te quero magoar, crê
Pois creio eu não poder viver sem voce

Qual a razão de tanto temor?
O quê causa em ti tamanho estertor?
Tire de mim a cura do teu sofrimento
Encontre em minh'alma paz, esperança... um pouco de alento

Não, não creio que temas
São simples marcas de tão duras penas
Cabe a mim mostrar-te da vida a beleza
Vem, não é um lôgro essa minha certeza.

Obra da adolescência de Zetigre

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...